This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more

Como Harvard escolhe seus alunos? | Estudar Fora

x

Como Harvard escolhe seus alunos? | Estudar Fora

Conheça e inspire-se com a trajetória de Jasmine Fernandez, mexico-americana recém-formada em Harvard que se apaixonou por São Paulo e quer fazer medicina.

Por toda a sua vida, Jasmine estudou em escolas públicas e viu muitos dos seus colegas abandonarem o colégio antes de concluírem o Ensino Médio. “Na minha escola, as pessoas nem sabiam o que era preciso para se candidatar às universidades”. O ambiente adverso fez com que a aprovação em Harvard – feito incomum até para estudantes das melhores escolas particulares – se tornasse ainda mais impressionante.

O segredo da aprovação? Paixão. “Tem que ser apaixonado por alguma coisa”, afirma ela, que desde muito jovem se interessou pela área da saúde. “Não há uma receita de bolo porque eles buscam justamente formar uma turma diversa. Mas eles gostam de ver que você está sendo vulnerável, genuíno”, completa.

#Harvard

Acesse:

Facebook:

Como Entrar em Harvard? | 3 Dicas de Application para Universidades Americanas

Pedro Farias, estudante na Harvard University usou sua experiência no processo de application e deu 3 dicas para acertar na hora de se candidatar à uma universidade americana.


Quer saber tudo sobre a candidatura a universidades americanas? O Pedro também escreveu um livro, à venda na Amazon.com, contando sobre sua experiência. Confira “O Guia Completo Para Graduação nos Estados Unidos: Tudo que você quer ou precisa saber para estudar na terra do Tio Sam“:

Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:
#EstudarEmHarvard #HarvardUniversity
x

TÁBATA AMARAL - "Em Harvard, tem aula com mais de mil páginas de leitura por semana"

Harvard exige mais de mil páginas de leitura por semana, diz Tábata Amaral

Segundo a paulista Tábata Amaral, que se graduou em Ciências Políticas e Astronomia pela Universidade de Harvard, a instituição se diferencia de todas as outras em três pontos principais: o foco no pensar, e não no conteúdo; o contato com pessoas que são as melhores do mundo em suas áreas; e a formação de pessoas englobando seus mais diferentes interesses.

“Lá, o objeto de estudo importa muito pouco; como você aprende a pensar importa muito”, explica ela. No vídeo abaixo, gravado durante um encontro de Bolsistas da Fundação Estudar, a jovem explica como uma formação tão diversa (as pessoas sempre a questionam o porquê da escolha por Astrofísica) contribuiu para o seu desenvolvimento.

Na ocasião, ela também comentou sobre a sua rotina na melhor universidade do mundo – comparando com o período em que estudou Física na Universidade de São Paulo, considerada a melhor universidade do Brasil. “Em Harvard, a gente passa muito pouco tempo em aula e muito tempo na biblioteca”, explica. “Em ciências políticas, tem aula que tem mais de mil páginas de leitura por semana. Normal”, completa.

Acesse:

Facebook:

#TábataAmaral

O GUIA de como entrar em HARVARD | Matheus Tomoto

Faaaaala galera,

No vídeo de hoje eu vou falar sobre as formas de você CONSEGUIR ENTRAR em HARVARD. Esse guia vai te mostrar o básico que vocêprecisa saber para conseguir entrar em Harvard.

Se quiser ajuda eu tenho uma mentoria onde eu conto o caminho que eu fiz para conquistar oportunidades Internacionais! Quer mais informações? Basta clicar no link abaixo e fazer o teste de perfil!



Se você gostou do vídeo se inscreve no canal, deixa seu like e compartilha com os amigos!

- Youtube :
- Instagram:
- Facebook:
- Twitter:
- Site:

Universidade do Intercâmbio
- Site:
- Instagram:
- Blog:

Se quiser receber CONTEÚDO EXCLUSIVO, entra aqui =D

- Grupo do Telegram:
x

Como Compensar Notas Ruins no seu Histórico Acadêmico para Estudar Fora

Praticamente todas as univesidades estrangeiras pedem aos candidatos que enviem seus históricos acadêmicos no processo de candidatura.
Quer dizer então que se você tem notas ruins no seu histórico, não vai conseguir estudar fora? Não exatamente. Nesse vídeo, a gente vai te contar como você pode compensar um histórico acadêmico mais fraco no seu application
Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:

Não se esqueça de que o Estudar Fora é uma das iniciativas da Fundação Estudar, organização que contribui para a formação das futuras lideranças do Brasil por meio do estímulo à experiência acadêmica de excelência e do apoio ao desenvolvimento pessoal e profissional dos jovens.

Para saber mais sobre nossas outras iniciativas, clique aqui:

7 Documentos Essenciais para você ESTUDAR FORA do Brasil! l Matheus Tomoto

Galeeeera,

Vocês conhecem os requisitos para estudar nas universidades do exterior?
Hoje falo sobre os 7 documentos essenciais para você Estudar Fora do Brasil. Seja faculdade, mestrado ou doutorado!!


Se quiser ajuda eu tenho uma mentoria onde eu conto o caminho que eu fiz para conquistar oportunidades Internacionais! Quer mais informações? Basta clicar no link abaixo e fazer o teste de perfil!



Se você gostou do vídeo se inscreve no canal, deixa seu like e compartilha com os amigos!

- Youtube :
- Instagram:
- Facebook:
- Twitter:
- Site:

Universidade do Intercâmbio
- Site:
- Instagram:
- Blog:

Se quiser receber CONTEÚDO EXCLUSIVO, entra aqui =D

- Grupo do Telegram:
x

Estudar De Graça em Harvard | Estudar Fora

Fundada em 1636, Harvard ( é a mais antiga e conhecida universidade dos Estados Unidos. E também é uma das mais seletivas – em 2018, a instituição aceitou menos de 5% dos candidatos que mandaram suas applications.

Mas existem maneiras de estudar em Harvard de graça e sem sair de casa. Harvard e MIT juntaram esforços comuns e mais de R$ 118,6 milhões para disponibilizar uma plataforma online de ensino acadêmico complementar, o EdX:

O formato básico dos cursos envolve aulas em vídeo, atividades online provenientes da plataforma e também o engajamento do aluno em uma série de atividades complementares que vão desde quizz até a possibilidade de interagir com parte dos professores e tutores online.
A HarvardX já criou mais de 60 cursos, de introdução à neurociência à história da China, passando por gastronomia a literatura.
Os cursos podem ser feitos de graça e o estudante tem a opção de pagar uma pequena taxa para emissão de um certificado.
Um dos cursos oferecidos pela plataforma é o CS50 – o curso de introdução à ciência da computação que é um dos mais procurados na instituição.

Links relacionados:



Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:

COMO ENTRAR EM HARVARD E IVY LEAGUES? - ESCOLHENDO A SUA FACULDADE | #ASKLUCAS 03

SÁBADO É DIA DE #ASKLUCAS!

BORA RESPONDER SOBRE:

1- Eu tenho inglês básico, mas meu sonho desde semana passada é estudar em Harvard, como faz? O que Harvard leva em consideração?

2- Quanto custa Harvard?

3- Qual a diferença entre college e university?

4- Por que você escolheu os EUA?

5- Lucas, qual a melhor faculdade de tecnologia para mulheres no oeste da Califórnia?

Pergunta bônus e aleatória do dia:

Qual o seu maior arrependimento e maior lição?

P.S.: Já deixa a sua pergunta aqui em baixo para o próximo #AskLucas!

P.S.S.: O seu feedback é o que me move

---

Meu insta: @lucasnoseua

O que você vai fazer depois que se formar em Harvard?

Renan Ferreirinha, estudante que trancou Harvard para tocar, no Brasil, o projeto Mapa Educação, conta qual é a melhor parte de estudar na universidade mais renomada do mundo.

Saiba mais:

Acesse:

Facebook:

Quais eram suas atividades extracurriculares durante o Ensino Médio?

Nesta websérie, Renan vai contar um pouco do seu passado, presente e planos para o futuro. Descubra como ele se preparou para a candidatura (Renan foi aceito por 8 universidades americanas, além de Harvard); o que ele acha da instituição e quais são suas expectativas – tanto para a sua carreira quanto para o Brasil que ele deseja transformar.

Acesse:

Facebook:
x

Todo mundo é competitivo em Harvard? | Estudar Fora

Pedro Farias, estudante na Harvard University contou sobre o ambiente na universidade e comentou o mito da competitividade entre os alunos.

Saiba mais:

Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:

Histórico Acadêmico e Currículo - O que você Precisa fazer para Estudar Fora

Reportar o desempenho nos últimos 3 anos é praticamente padrão em todas as candidaturas a um período no exterior. Neste caso, quem está se candidatando a uma graduação fora deve enviar seu histórico escolar do ensino médio; quem está se candidatando a um intercâmbio deve enviar o histórico acadêmico dos períodos que já cursou na universidade e quem está se candidatando a uma pós-graduação deve enviar todo o histórico acadêmico da sua graduação.
Nesse momento, as universidades consideram não só as notas separadamente, como também uma média – o que, nas instituições americanas, é chamado de GPA. O resultado pode ser calculado com base em todas as matérias, ou com base em disciplinas tidas como essenciais.
Ter um bom desempenho acadêmico não significa, necessariamente, ter notas 10 de cima a baixo. Uma nota ruim, ou um semestre particularmente difícil, podem passar batido, ainda que reduzam a média geral de um aluno.
Caso esse impacto seja significativo e justificável, vale usar etapas da candidatura para explicar o problema. A gente vai falar mais sobre isso nos próximos vídeos.
Uma dúvida comum sobre histórico é sobre a tradução – é preciso ser juramentada? Em geral, NÃO! O padrão é que seja uma tradução oficial ou feita por alguém fluente na língua, e o documento original é enviado acompanhando a tradução. Mas é bom checar no site da universidade se eles explicitamente pedem por isso.
Já o currículo visa destacar suas experiências profissionais ou extracurriculares. Muitas universidades adotam o modelo de um formulário – ou seja, suas experiências são listadas através do preenchimento do formulário deles, por isso não precisa se preocupar com formatação.
Neste caso, foque em descrever – COM TODO O CUIDADO COM ERROS DE GRAMÁTICA E DIGITAÇÃO – suas principais conquistas e resultados atingidos em cada um dos projetos descritos.
Quando não houver formulário, valem as boas práticas do bom e velho currículo tradicional. A dica principal é enviar um currículo curto, de no máximo duas páginas, destacando suas principais experiências (seja em cursos, atividades extracurriculares, projetos ou atuação profissional).
Entre os tópicos mais relevantes para constar no currículo estão:
- Formação (sua escola/universidade, curso, ano de conclusão e média);
- Prêmios ou Reconhecimentos recebidos;
- Atividades Extracurriculares ou Trabalho Voluntario;
- Empresas em que trabalhou, em qual função e principais conquistas;
- Cursos Curtos e Especializações
- Habilidades, como programação ou fluência em idiomas.
É especialmente importante selecionar experiências que demonstrem o quanto sua candidatura para aquele curso ou aquela bolsa fazem sentido e o quanto você poderá agregar para a turma.
No próximo vídeo, vamos explicar um pouco mais sobre os exames de proficiência exigidos e sobre os testes padronizados. Até semana que vem!

Inscreva-se:

Procurando mais informações sobre bolsas de estudo no exterior, intercâmbios de graduação, pós ou até mesmo cursos de idiomas? Acompanhe os nossos canais
Estudar Fora:
Facebook:
Instagram:
x

Como EU CHEGUEI A HARVARD e o que EU FAÇO aqui - Matheus Tomoto

Fala galera,

hoje o vídeo foi um pouco diferente, eu falo sobre como eu cheguei aqui em Harvard e o que eu tenho feito aqui nos Estados Unidos. Falo também sobre estudar fora e obter sucesso nessa caminhada.

Se quiser ajuda eu tenho uma mentoria onde eu conto o caminho que eu fiz para conquistar oportunidades Internacionais! Quer mais informações? Basta clicar no link abaixo e fazer o teste de perfil!



Se você gostou do vídeo se inscreve no canal, deixa seu like e compartilha com os amigos!

- Youtube :
- Instagram:
- Facebook:
- Twitter:
- Site:

Universidade do Intercâmbio
- Site:
- Instagram:
- Blog:

Se quiser receber CONTEÚDO EXCLUSIVO, entra aqui =D

- Grupo do Telegram:

Pode estudar em Harvard sendo ilegal nos EUA? | Respondendo Perguntas sobre Estudar Fora

No último vídeo do ano, respondemos algumas perguntas de vocês sobre estudo no exterior. Tem algum dúvida? deixa pra gente aqui nos comentários!

SAT:

Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:

[ESTUDAR NOS EUA] 5 motivos para NÃO estudar fora

Estudar fora pode parecer um sonho, mas será que é a melhor opção para VOCÊ? Na hora de decidir seu futuro, é importante pesar os prós e contras de tomar uma decisão tão grande, e é isso que eu tento ajudar você a fazer neste vídeo.
_______________________________________________________________________________

Facebook:
Instagram:
x

Como se Candidatar para Estudar Fora #1: Application nos Estados Unidos

Você sabe o que é necessário para estudar nos Estados Unidos? O processo de admissão para as universidades americanas é bem diferente do vestibular ou ENEM brasileiro: o estudante precisa enviar uma série de documentos - incluindo seu histórico acadêmico!
Para explicar melhor o processo e mostrar que ele é, sim, possível, o Estudar Fora em parceria com o Guia do Estudante explica como se candidatar para estudar nos Estados Unidos.

#EstudarnosEstadosUnidos

Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:

Testes de Proficiência e Padronizados - O que você Precisa fazer para Estudar Fora

Nesse episódio da web-serie O que você Precisa fazer para Estudar Fora em parceria com a Revista Exame, o Estudar Fora explica quais são os testes de proficiência e os testes padronizados exigidos pelas universidades ao redor do mundo.

Principais testes de proficiência:

Há dois tipos de testes que são normalmente exigidos de quem quer estudar no exterior – seja graduação, pós ou cursos curtos.
O primeiro tipo de teste são os exames de proficiência, que são frequentemente exigidos dos alunos internacionais pelas universidades.
Esses testes são importantes para provar que o aluno é fluente em determinado idioma e, portanto, não encontrará barreiras para acompanhar aulas ministradas em outra língua.
No Brasil, são aplicados por entidades oficiais, que representam determinada cultura estrangeira no país – como é o caso do British Council, do Instituto Cervantes e da Aliança Francesa.
Os exames de proficiência em inglês são exigidos por universidades de países em que o inglês é a língua oficial – como Estados Unidos, Reino Unido e Austrália – mas também no caso de cursos em inglês oferecidos em outros países. É o caso de universidades na Dinamarca, na França, em Israel... Por isso, o primeiro ponto a se olhar não qual o idioma do país para o qual você vai, e sim qual o idioma em que o curso escolhido será ministrado.
Os mais pedidos para comprovar a proficiência em inglês são TOEFL, o IELTS ou os Exames de Cambridge.
A nota do TOEFL vai de 0 a 120. Boas universidades costumam exigir um mínimo de 90 pontos, sendo que as notas para mestrado e doutorado tendem a ser ainda maiores. Já a pontuação do IELTS vai de 0 a 9. As inscrições para cada um dos exames podem ser feitas pela internet e o valor gira em torno de US$ 200 (cerca de R$ 750).
Os exames de Cambridge como o CPE (Certificate of Proficiency in English) e CAE (Cambridge Advanced Examination) também são aceitos, mas neste caso é preciso obter uma pontuação mínima para obter o certificado.
No site das instituições é possível checar não apenas qual tipo de avaliação será exigido, mas também qual é a nota mínima necessária para ser admitido. Por isso, o ideal é sempre escolher primeiro a universidade, para depois se preparar para determinado exame.
Para quem quer comprovar proficiência em espanhol, as notas mais exigidas são DELE e SIELE. Para francês, o DELF e o DALF. Para mandarim, o HSK. E para alemão, o Goethe-Zertifikat. Nós explicamos um pouco mais a fundo a diferença entre estes exames em um link aqui na descrição.
Aproveita para se inscrever no canal etc deixa seu comentário
Agora vamos ao segundo tipo de exames que são solicitados: os “testes padronizados”.
Estes testes servem para ajudar as universidades a comparar universidades e cursos que, a princípio, não são comparáveis. Como eles podem garantir que seu histórico acadêmico do Brasil pode ser comparado com o de um outro candidato da Indonésia? Através de um teste padronizado que avalia o nível de cada um em determinadas competências e conhecimentos.
Para graduação, é comum que universidades estrangeiras peçam o (todas as siglas são em inglês) SAT ou o ACT, que são como equivalentes do ENEM americano. Universidades do Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia geralmente aceitam qualquer um dos dois. Ambos focam em gramática, compreensão de leitura e matemática do ensino médio. Tanto o ACT como o SAT são oferecidos várias vezes ao longo do ano letivo, em todo o mundo.
Algumas universidades fora do Brasil também podem aceitar o ENEM como exame de admissão para cursos de graduação. É o caso de cerca de 30 universidades portuguesas e algumas universidades canadenses.
Já quem quer fazer uma pós-graduação no exterior pode precisar fazer um dos exames padronizados de pós: o GMAT ou o GRE. Enquanto o GMAT é o exame pedido pelos principais cursos de MBA, o GRE se consolidou como o teste exigido para mestrados nas outras áreas, como Educação, Ciências, etc. 
O GMAT vale 800 pontos e as universidades mais renomadas costumam pedir acima de 700. Já o GRE vale 170 e, em geral, as escolas mais seletivas pedem acima de 160. Mas existem vários cursos de pós-graduação que não exigem nenhum dos dois, então vale a máxima: pesquise bastante antes de começar a se preparar.

Inscreva-se:

Procurando mais informações sobre bolsas de estudo no exterior, intercâmbios de graduação, pós ou até mesmo cursos de idiomas? Acompanhe os nossos canais
Estudar Fora:
Facebook:
Instagram:

PREP ESTUDAR FORA



Coloquem o video em HD 720

Comentem ideias/sugestões :)

Facebook:

Instagram:

Site da minha universidade:

Obrigado/ Thank you!

Candidatura para Harvard Vs. Vestibular no Brasil: Quais as diferenças

Pedro Farias, aluno na Harvard University, contou quais são as principais diferenças entre o processo de admissão em universidades americanas e brasileiras.

Quer saber tudo sobre a candidatura a universidades americanas? O Pedro também escreveu um livro, à venda na Amazon.com, contando sobre sua experiência. Confira “O Guia Completo Para Graduação nos Estados Unidos: Tudo que você quer ou precisa saber para estudar na terra do Tio Sam“:


Inscreva-se:

Estudar Fora:
Facebook:
#EstudarEmHarvard #EstudarFora

Que dica você daria para quem sonha em estudar no exterior?

No último capítulo da websérie, Georgia explica como estudar em Stanford está preparando o seu futuro como pesquisadora e dá dicas para quem quer seguir o mesmo caminho

Acesse:

Facebook: facebook.com/estudarfora

Shares

x

Check Also

x

Menu